23ª edição do Sonora Brasil do Sesc será lançado dia 19 de outubro com grupos de indígenas e Líricas Femininas

O Sonora Brasil do Sesc é um projeto da Rede Sesc de Música que tem por objetivo apresentar ao público brasileiro as mais diversas manifestações culturais do país. Este ano, para a escolha dos artistas e grupos, foram consideradas questões sociais, ligadas à diversidade de ritmos, de territórios e de artistas.

Em sua 23ª edição, que será realizada no período de 19 de outubro a 12 de novembro, o público poderá conhecer um repertório com mais de 100 compositoras e 21 grupos indígenas representantes de diversos povos. O horário de transmissão será, respectivamente, às 16h30 (horário Acre), Povos Originários e às 18h, Líricas Femininas.

O Sonora Brasil contempla também oficinas, rodas de conversas e exibição de filmes, que serão promovidas em ambiente online por unidades do Sesc de todas as regiões do país. Os catálogos de todas as edições estão disponíveis para consulta no site do evento. www2.sesc.com.br/portal/site/sonorabrasil2019/. Em função da pandemia de covid-19, o circuito não ocorreu em 2020 e, este ano, serão transmitidos pelos canais de Youtube do Sesc em cada estado.

As abordagens apresentadas terão como temas as “Líricas Femininas – A presença da mulher na música brasileira” e “A Música dos Povos Originários do Brasil”. A temática de 2021 acompanhará a da última edição, realizada em 2019, já que os temas centrais do Sonora Brasil são definidos por biênios. Todos os vídeos terão tradução para linguagem de libras, incluindo os espetáculos dos povos indígenas.

A diversidade de artistas indígenas que integram essa edição mostra a pluralidade de povos que a partir da música se mobilizam para cantar suas culturas, memórias e existências. O grupo acreano musical Bari Bay – Caminho do Sol – Mapu Huni kuin e seus irmãos, que cantam a cultura Huni kuin.

Leave a Comment