Solidariedade sem fronteiras

“Acionamos a Federação do Comércio e prontamente
eles se sensibilizaram com a situação de Cobija”

 

 

 

A solidariedade do Sistema Fecomércio-Sesc-Senac/AC não tem fronteiras. Durante a pandemia de coronavírus, já foram distribuídas 14 mil cestas básicas a famílias carentes. Na quinta-feira, 14, mais 500 cestas foram entregues à população boliviana de Cobija, cidade fronteiriça com o Brasil pelo município de Brasiléia.

Por estar distantes aproximadamente mil quilômetros de outro grande centro comercial boliviano a obtenção de recursos básicos pela população de Cobija, se dá por Brasília ou pela capital acreana, Rio Branco.

Com o fechamento do comércio local, da fronteira com o Brasil e o agravamento da pandemia, presidente do Sindicato dos Comerciantes de Brasiléia (Sincobras), José Luiz Revollo Júnior, solicitou ajuda a Fecomércio. “Acionamos a Federação do Comércio e prontamente eles se sensibilizaram com a situação de Cobija e acionaram o Mesa Brasil do Sesc, e hoje estamos com um total de mil cestas básicas distribuídas”.

A vice-governadora de Pando, Paola Terrazas, disse o sentimento é de gratidão pelas doações recebidas. “Queremos agradecer ao Mesa Brasil e à Federação do Comércio pelo trabalho solidário. Estamos muitos gratos por ser um dos beneficiários deste programa. Isso é amor ao próximo”.

“A palavra do dia é gratidão”. Foi assim que a coordenadora do Mesa Brasil no Acre, Marizete Melo, resumiu o dia, pois é graças as pessoas que apoiam, que doam e que se disponibilizam para que estes alimentos cheguem a mesa de muitas pessoas que necessitam.

Leave a Comment